Casamento homossexual e adopção de crianças, SIM ou NÃO?

Numa sondagem efectuada pelo jornal "Sol" no dia 9 de Fevereiro deste ano, questionou-se a uma amostra de portugueses qual a sua opinião em relação a um assunto extremamente sensível quando se fala da sexualidade. Actualmente, quando uma discussão segue rumos relacionados com a homossexualidade, há questões que se colocam em relação à igualdade de direitos entre os homossexuais e o heterossexuais para a formação de família. Tais questões foram colocadas aos portugueses e eles responderam conforme se verá nos gráficos.

"A legislação portuguesa deve permitir casamento entre homossexuais?"



A maioria dos questionados (50,4%) pronuncia-se contra a legalização do casamento entre homossexuais, sendo que 35,4% concorda que a legislação portuguesa permita esses casamentos e 14,2% não têm qualquer opinião formada sobre o assunto.
O apoio ao casamento legal entre homossexuais é claramente maior entre os inquiridos mais jovens e só a partir dos escalões com mais de 35 anos os que discordam da legalização são mais do que os que concordam. É também nas regiões urbanas, como Lisboa e Porto, que se regista maior abertura à introdução do casamento entre homossexuais. E os inquiridos casados, em particular os casados pela igreja, são contrários a tal medida, enquanto que os solteiros se pronunciam favoravelmente.

"Concorda com a adopção de crianças por casais homossexuais?"


Uma clara maioria constítuida por 60,3% dos portugueses inquiridos opõe-se à adopção de crianças por casais homossexuais, contra menos de metade (29,7%) que concordaria que essa medida fosse aprovada legalmente. Um em cada dez inquiridos (10%) não manifesta opinião.
A aprovação à adopção por homossexuais é minoritária mas maior entre as mulheres (33,9%) do que entre os homens (25,2%) e regista valores mais significativos entre os jovens (na casa dos 40%), caindo entre os mais idosos (para o nível dos 20% a 30%). É, por outro lado, no Norte e no Porto que a oposição é maior a estas adopções, bem como na classe baixa. Quanto ao estado civil, é entre os casados, católica ou civilmente, que se encontram os maiores opositores à adopção de crianças por casais homossexuais.

E tu? Se te fizessem as mesmas questões, qual seria a tua opinião?

12 comentários:

Daniela Varzim disse...

Eu sou a favor dos casamentos entre homossexuais e adopção de crianças por eles. Penso que cada um tem o direito de ser feliz na vida com as suas decisões e acho que todas as crianças têm direito a um lar e a uma família que lhes dê amor e carinho e muito mais oportunidades na vida.
Se for em um lar de pessoas do mesmo sexo ou se for adoptada por apenas uma pessoa ou por uma família denominada "normal" tanto faz.
O casal gay é assim, formado por duas pessoas como nós, e igualmente capacitadas de amar e educar uma criança.

Anónimo disse...

pah...dexkulpem la...
mas nao konkordu kom a adopxao de crianxax por casais homoxexuais!!
axu uma enorma flta d respeito...tanto pla krianxa em kauxa komu po proprio kaxal...
x o kaxal dxidiu xer felix axim...e x ja xabia k naum podia ter klker krianxa pk juntaram-xe?!?!
akarretem kom ax konxekuenxiax...

You dont wanna know disse...

Se tomarmos como um "pré-suposto" que tudo o que existe, tem que existir em harmonia, em equilíbrio e que os opostos se atraem, podemos tirar a conclusão que uma mulher foi feita para se juntar a um homem. Porém, isto nem sempre se verifica, e já não vem dos dias de hoje, apenas fazem mais publicidade a este assunto do que antes. Já que existe a homosexualidade (e é uma orientação sexual, nao um desvio do comportamento), deve ser respeitada, porque acima de tudo são seres humanos como eu ou outra pessoa qualquer.
Sim, penso que a legislação portuguesa deve permitir casamento entre homosexuais, pois são cidadãos como outros quaisquer e por isso devem ter os mesmos direitos civis que qualquer casal heterosexual (mas não é pelo facto de se casarem pelo civil que vão ser mais felizes).
Não concordo com a adopção de crianças por casais homosexuais, pois uma criança deve ser educada com equilibrio, com pai e mãe, não com dois pais ou duas mães (apesar de estes conseguirem amar a criança), pois, muito provavelmente nao iria ter uma educação imparcial. Porém, existem casais com uma estrutura mental óptima, e que conseguiriam educar uma criança da mesma maneira que um casal heterosexual.

prof sandra disse...

Desta vez não vou deixar a minha opinião mas sim felicitar os autores deste blog pela temática que decidiram desenvolver..só espero que não o deixem cair no esquecimento e que o mesmo possa servir como um espaço de reflexão entre os jovens.

Anónimo disse...

eu sou a favor dos casamentos homosexuais e da adoçao de crianças, mas acho q essa mesma criança ao relacionar-se com os seus colegas maior parte das vezes vai ser excluida e posta de lado, por causa dos preconceitos que a nossa sociadade de hj em dia está sujeita..

:D Beijus All

Ricardo disse...

Sou a favor do casamento entre homossexuais, porque cada um tem a relação que quiser com quem quiser, sendo que não existir casamento entre homossexuais não mudaria em nada este tipo de relações e até porque não tenho nada contra os homossexuais.
No entanto, quanto à questão da adopção de crianças por homossexuais não sou a favor, uma vez que não gostaria de ser adoptado por um casal homossexual. Além disso, penso que a figura materna (num casal gay) ou paterna (num casal lésbico) é muito importante numa família, na educação duma criança.

Rita Lopes disse...

Em primeiro lugar, quero felicitar-vos pelo tema que escolheram para trabalhar na disciplina de AP porque penso que em relação a este assunto ainda existem muitos tabus para desvendar.
Em relação às questões colocadas, estou de acordo com a legislação do casamento entre homossexuais, apesar de não ser um papel assinado que irá aumentar ou diminuir o amor entre o casal, mas sempre se sentem inseridos numa sociedade democráta. Contudo, não estou de acordo com a adopção de crianças por casais homossexuais porque uma criança para ter uma formação adequada deve crescer com um pai e uma mãe. Assim, terá, em princípio, um ambiente dito "normal" em casa, onde se desenvolverá em equilíbrio sem que seja discriminada ou até ridicularizada por aqueles que não aceitam a homossexualidade.
Espero, desta forma, ter contribuído favoravelmente para o desenvolvimento do vosso trabalho. Um beijo pa todos*

Anónimo disse...

sou a favor do casamento entre homosexuais!
contra a adopçao de crianças, pk konsidero fundamental para o crescimento de uma criança um pai e uma mae!


[[[]]]

I miss that part disse...

sim, realmete seria justo os casais homossexuais terem o direito de casarem, visto serem membros da sociedade, no entanto, e considere-se opinião muito pessoal, nao vejo qualquer necessidade em apostar num casamento, seja-se hetero ou não!...
acredito que seja apenas uma forma de reenvindicar que se faça cumprir o que se diz... lei igual para todos..

É de esperar que que a opinião quanto a adopção de crianças seja maioritariamente de oposição... É facto que qualquer criança tem o direito de crescer sob os cuidados de uma figura paterna e uma materna...
No entanto, também é real que inumeras crianças crescem sem a figura materna, ou paterna, por vezes nem sempre pelos motivos mais felizes.
Mas, por outrao lado, analisem.
Será que uma criança que cresce dentro de um orfanato vai crescer ao lado de figuras paternas e maternas??
se sim.. será que serão figuras paternas realmente saudaveis??
E será que existirá realmente os dois lados figurativos paternais que realmente oferecem o que uma familia realmete pode oferecer?
Não me parece... Bem...
toda a criança tem direito a ter familia e crescer com uma.. independentemente de se ter figura materna e paterna.. o importante é que se tenha no minimo uma das figuras que seja capaz de dar todo o afecto, educaçao e formação, mais "convencional" ou não, independentemente de se ser casal\cidadão\ã gay ou hetero... o que conta realmente são as bases estruturais afectivas e morais quanto a sociedade que as pessoas são capazes de dar ou não a criança em si.

Concluido, que não se tome como certo esta opinião que deixo, porque realmente admito ainda assim ter duvidas quanto a questão, que é pertinente e não obstante, dificil de responder e criar opinião concreta sobre ela... posso apenas referir que sim... posso aceitar a adopção por parte de casais homosexuais, embora nao sabendo se será o mais sensato...

I miss that part disse...

Fazendo a analogia e observando que qualker homo ou bisexual, assim como qualquer heterosexual, são cidadãos do nosso pais e do nosso planeta e sendo, teoricamente, os direitos iguais para todos... sim concordo com os casamentos homosexuais.

Quanto a adopção de crianças...
Clarifico desde já que de certa forma me encontro em duvida.. Postos os seguintes termos analisem..

Bem. É facto k toda a criança precisa de uma figura paternal e de uma maternal para, de certa forma, crescer saudavel, embora nem sempre seja o suficiente e nem sempre seja o que acontece....
Mas observando bem...
Não é também conhecido que varias crianças crescem sem a figura maternal ou a figura paternal, e por vezes nem sempre pelas razoes mais felizes, e que isso nao é factor para um crescimento não saudavel?? muitas destas crianças até crescem com bases solidas, mesmo apesar de uma das figuras paternais não existir...
Pois vejamos agora...
E uma criança que cresce num orfanato??
Será que tera alguma das figuras paetrnais presentes??
a mim parece-me obvio que não.
Cinsidero que todas as cranças têm direito a crescer com uma familia...
ora se uma criança pode crescer saudavel sem uma das figuras paternais pork nao pode uma criança crescer tambem saudavels semdo adoptada por casais do mesmo sexo??
... dá que pensar não dá?

apnas posso concluir que todas as crianças, independentemente de serem adoptados por casais hetero ou homo, podem crescer de forma saudavél a partir do momento em que os pais adoptivos saibam como lhes fornecer o afecto, educação e formaçao necessarios para esse crescimento dito saudavel...
a essencia da coisa está em como se faz e nao em quem o faz...

Encontro de Olhares disse...

Claro que sou a favor do casamente entre homosexuais, pois queria muito que o casamente em portugal foce aceite perante todos, hoje em dia as pessoas falam da igreja que na igreja deus escreve que mulher tinha de casar com um ser humano de sexualidade diferente que por sua vez é homem, nada disso. Deus falou amavos uns aos outros, mas nao falou pra amar em especifico.

Quanto a adoçao de crianças entre casais homosexuais, eu sou sim a favorsim, eu axo que o direito é igual pra todos, ate porque se uma mae pode educar muito bem um filho sozinha porque duas maos nao o podem fazer em conjunto?

Minha nina tambem falou a respeito deste assunto e a resposta dela foi a seguinte: eu adorava adoptar uma criança, acho um acto lindissimo, em x de mandar vir um filho ao mundo, acho k é mais racional, adoptar uma criança k nao tem pais, nem um lar,
mas por outro lado..é complicado devido a homesexualidade, ate para o seu futuro, carrega com preconceitos, ate pode nao gostar um dia mais tarde kando perceber, mas prontos eu sou a fazer da adoçao.

Bjssss@@@@ Maria & Rita

Anónimo disse...

eu sou a favor do casamento de pessoas homossexuais. Cada um tem o direito de escolher com quer viver para o resto da vida.A vida é deles. Mas quando toca à adopção de crianças por casais homossexuais aí já voto não. As crianças vão-se sentir mal por ver que todos os amigos têm um pai e uma mãe e ele tem dois pais. Alem disso, hoje m dia a sociedade portuguesa tem muitos preconceitos em relação a este tema, e quase de certeza, que, quando essa criança for para escola vai ser gozada pelos amigo e vai-se sentir muito mal.
Aqui fica a minha opinião. Felicidades para o vosso trabalho!!